fbpx

Translators 101 Newsletter #5

 

Para agora

A similaridade na tradução de nomes em Harry Potter

O jornal Nexo comparou os nomes de 75 personagens e locais dos livros da série Harry Potter em 19 idiomas. Os nomes foram encaixados em uma escala de similaridade ao nomes originais em inglês.

Essa é para vocês nunca mais achar que existe certo ou errado quando a discussão é se ater ao autor ou à mensagem.

Enquanto a tradução para o africâner não mudou o nome de nenhum feitiço, a maioria das outras traduções os mudaram de alguma forma. A tradução em lituano mexeu um pouco em tudo, inclusive no nome dos personagens principais, enquanto a tradução em alemão escolheu manter muitos dos nomes originais de toda a obra.

Leia mais em Nexo.

 

Julian Assange precisa de tradutor fluente em “australiano”

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, vive em asilo político no Equador depois de condenações por crimes supostamente cometidos em Londres. Julian está processando o Equador por limitar seus direitos durante seu asilo político, incluindo o acesso a internet.

Mas Julian também reclama que seus tradutores inglês-espanhol “não são bons o suficiente,” e que ele precisa de alguém que entenda “Australiano.”

Pelo contexto, parece que até mesmo a juíza de seu caso acredita que o dialeto australiano é “ininteligível para outros anglófonos.”

Leia mais em Gizmodo.

 

Para refletir

Me pergunte sobre minha agenda feminina

A editora brasileira de quadrinhos Panini ficou em evidência por uma escolha imprecisa na tradução do gibi Homem-Aranha 25. Uma estampa na camisa de um personagem na versão em inglês vinha escrita com “Ask me about my feminist agenda,” e foi traduzida como “Me pergunte sobre minha agenda feminina.” A empresa foi criticada por não traduzir “feminist” como “feminista,” em uma escolha para evitar polêmicas com o uso do termo entre o público de quadrinhos, que infelizmente é conhecido por ter muitos machistas.

Por que a editora brasileira pode ter achado melhor evitar “feminista”? Será que a editoria em inglês também não sabia do impacto do termo e optou deixá-lo como está justamente para causar impacto?

Leia mais no Twitter.

 

Receber do exterior sem mistério

O tradutor Thiago Hilger criou uma série de três textos em seu blog no Medium explicando a outros colegas tradutores, em especial aos iniciantes, as formas de se receber dinheiro de um cliente no exterior, seja ele em qual país estiver.

Ele compara os principais serviços de recebimento de dinheiro do exterior com base nas taxas cobradas por cada um e os benefícios associados a eles. O texto é de 2017, então vale a pena verificar se as taxas continuam as mesmas antes de tomar uma decisão.

Ele também aborda uma das formas corretas de se pagar imposto sobre esse dinheiro como pessoa física, que é por meio do Carnê-Leão.

Leia mais em O Jogo da Tradução.

 

Para se engajar

Cleaning Your Copy: Grammar, Style and More

O curso gratuito da Poynter’s News University chamado Cleaning your Copy: Grammar, Style and more te ajudará a identificar suas principais dificuldades de escrita em inglês, em especial na gramática e na escolha de palavras.

Para os tradutores inglês-português que ainda não se sentem prontos para trabalhar com traduções português-inglês, é uma boa chance de aprender mais sobre a língua inglesa com a jornalista Vicki Krueger, que criou o curso. Para quem quer se focar apenas na tradução para o português, ainda é uma chance de entender melhor o inglês para fazer escolhas mais apropriadas de palavras equivalentes no português.

Ao final do curso, a jornalista também indica novas fontes para deixar seus textos ainda mais limpos.

Conheça mais em News University.

 

Descomplicando o Inglês Jurídico

A tradutora Bruna Marchi criou o site Descomplicando o Inglês Jurídico para oferecer cursos, mentorias e notícias relacionadas aos termos e às especificidades do inglês utilizado no direito americano. O site também tem alguns vídeos explicando diferenças entre termos similares e frequentes nos documentos legais nos Estados Unidos.

Há diversos links para cursos on-line de faculdades e instituições internacionalmente reconhecidas, como Harvard e Princeton, além de cursos oferecidos pelos próprios professores da rede para tradutores iniciantes.

Conheça mais em Descomplicando o Inglês Jurídico.

 

Deixe uma resposta